April 22, 2019

October 9, 2018

August 22, 2018

August 6, 2018

Please reload

Posts Recentes

EU GOSTO DA EUROPA E A EUROPA GOSTA DE MIM

June 30, 2019

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

EMPURRANDO O FUSCA

October 6, 2010

 

Era meia noite, Vitor estava bêbado em casa e o telefone tocou.

 

- Alô?

 

- Vítor?

 

- É ele!

 

- É o Mario!

 

- Aquele que me comeu atrás do armário? – piadinha de praxe que Vitor sempre falava quando ele ligava.

 

- Preciso de uma mão, acabou a bateria do meu Fusca. To há três quarteirões da sua casa.

 

- Vem pra cá.

 

- Nem, preciso que me ajude a empurrar esta bagaça até em casa.

 

Mario morava há uns cinco quilômetros de distância, ia ser uma bela de uma empurrada, Vítor pensou no trabalho que ia dar e estava pensando em alguma desculpa, mas depois imaginou o mico que ia ser, não é todo dia que se empurra um Fusca do centro da cidade até a casa do Mário e achou que ia ser divertido.

 

- To indo praí!

 

Chegando lá, Mario estava de pijama esperando por ele.

 

- Mas que merda, porque está de pijama?

 

- Não achei que o carro ia pifar, porra! – Mario estava indo buscar a namorada, na rodoviária, mas devido ao ocorrido ela já tinha ido pra casa de táxi mesmo.

 

Começaram a empurrar o carro, Vitor nunca tinha imaginado que um Fusca pesava tanto, estavam ainda na avenida principal e já suavam bicas, passaram por um carrinho de cachorro quente lotado de gente e todos olharam para a cena, um bêbado e um cara de pijama empurrando um Fusca.

 

- Hahahahahaha, força aí!

 

- Olha a roupa daquele cara!

 

Vitor parou pra acenar pro pessoal enquanto Mario empurrava sozinho o Fusca dando risada, ambos não davam a mínima para a gozação, se tinha alguém como Vitor que não ligava de pagar mico era o Mario. Se o Jorge ou o Walter estivessem ali, ambos abaixariam a cabeça e ficariam vermelhos.

 

Continuaram empurrando o Fusca prateado fazendo poses de fodões.

 

- Se meu pai me visse agora ia dizer que eu sou macho – disse o Mario.

 

- Se meu pai me visse agora ia me chamar de idiota – disse Vitor.

 

Depois de muito esforço chegaram a casa onde Mario morava com a namorada Larissa, a garagem em compensação era uma rampa pra cima e o carro não subia nem fodendo.

 

- E agora?

 

- Porra, trouxemos o carro até aqui pra não conseguir enfiar na garagem?

 

- Vamos dar um impulso!

 

Arrastaram o Fusca alguns metros pra trás da garagem e miraram no portão.

 

- Super Gêmeos, Ativar – gritou o Vitor no meio da rua enquanto Mario tocava na sua mão.

 

- Em forma de um gigante de gelo – gritou o Mario.

 

- Em forma de um rinoceronte – gritou o Vitor.

 

Empurraram com toda a força que tinham, o carro subiu a rampa e bateu com o para-choque na parede.

 

- Pelo menos entrou! – Vitor disse tentando consolar.

 

- Certo – Mario olhava o amassado – tem cerveja aí, vamos entrar.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags