April 22, 2019

October 9, 2018

August 22, 2018

August 6, 2018

Please reload

Posts Recentes

EU GOSTO DA EUROPA E A EUROPA GOSTA DE MIM

June 30, 2019

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

NÃO PODEMOS MUDAR O PASSADO

June 10, 2011

 

Era aniversário de Beatriz, Vitor queria levá-la pra comer em algum lugar legal, queria comprar um presente caro (pensou em um livro de algum artista plástico legal, um vestido, um peixe caro para o aquário, uma jaqueta de couro, uma viagem para algum lugar perto, algum novo brinquedo), pensou que poderiam passar o dia juntos, essas coisas. Mas Beatriz não estava mais ali. Vitor havia sido idiota e agora a única coisa que conseguiu fazer foi dar uma telefonada.

 

Desligou o telefone e ficou pensando que aquilo não bastou, foi muito pouco para tudo o que tinha pensado e passado com ela. Do outro lado do telefone ela também deve ter ficado pensando a mesma coisa.

 

Ele sabia que tinha pisado na bola, sabia que diferente das histórias em quadrinhos não ia ter jeito de voltar no tempo e concertar as coisas. Tinha quebrado, quando era pequeno, um perfume do seu pai que tinha o formato de um cachimbo, lembrou-se daquele momento, de algo escorregando pelas suas mãos e o sentimento de ter estragado algo bonito. A culpa de ter deixado aquilo acontecer, a vontade de ter segurado mais firme, o pensamento de mudar o passado sempre estiveram ligado a este perfume em formato de cachimbo. Agora tudo estava diferente, o sentimento de querer mudar as coisas não estavam mais ligadas a um perfume em formato de cachimbo, estavam ligadas a sua vida.

 

Vitor não sabia que rumo sua vida estava levando agora, parece que tinha perdido completamente o controle de tudo. Estava apenas lendo livros, escrevendo seus textos e indo para o trabalho, de resto não fazia mais nada. Parou de cozinhar, lavar louças ou roupas já fazia algum tempo.

 

No fim do dia, ficou sentado no ponto do ônibus olhando os mesmos passarem e toda vez que o ônibus que levava a casa de Beatriz passava um calafrio percorria todo o seu corpo. Foi até a casa de sua irmã Úrsula neste dia, ficou conversando e brincando com o seu sobrinho até a uma da manhã, mas não adiantou muito, seu pensamento estava em outro lugar.

 

Dias depois ele viu as fotos de Beatriz no aniversário, no Facebook de um amigo, estava usando o vestido que ele havia dado no natal, estava sorridente e parecia muito mais bonita do que ele se lembrava.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags