April 22, 2019

October 9, 2018

August 22, 2018

August 6, 2018

Please reload

Posts Recentes

EU GOSTO DA EUROPA E A EUROPA GOSTA DE MIM

June 30, 2019

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

BLUR

August 10, 2013

 

Era o dia 21 de Novembro de 1999 e Vitor tinha que prestar a prova do vestibular da USP. Era a segunda vez consecutiva que ia tentar fazer aquela prova desgraçada. Estava prestando letras. Naquela época a prova tinha 160 questões que o aluno fazia em dois dias.

 

Como se concentrar na prova sabendo que no mesmo dia tinha um show do Blur em São Paulo?

 

- Olha essa concorrência! – Vitor dizia para Jorge que já estudava em uma faculdade pública e estava lhe dando uma carona até o local da prova – Eu nunca vou passar!

 

- Faz a prova com calma!

 

- Como se calma fosse me responder reações de oxidação da tabela periódica!

 

O local estava cheio de carro, Vitor ficou na esquina e foi até a escola a pé. Chegou ao seu lugar e tinha uma garota com cara de inteligente.

 

- Vai prestar o que? – disse Vitor puxando papo.

 

- Medicina, e você?

 

- Medicina? Sério? – houve um silêncio constrangedor – Eu vou prestar letras.

 

A garota fez uma cara de “Se eu fosse prestar letras passava fácil” que deixou Vitor puto. O assunto morreu aí.

 

As questões de biologia e química estavam revirando as entranhas de Vitor. Parecia que sua cabeça estava vazia. Sentia-se o mais ignorante da face da Terra. Que porra de perguntas eram aquelas? Pra que diabos ia usar aquilo no curso de letras? Deu uma olhadela na prova da garota da frente... “Ela ta prestando medicina” – pensou. Copiou a primeira questão de biologia dela, eram alternativas, a prova dela tinha as mesmas respostas, mas as questões estavam embaralhadas. Então Vitor copiou a segunda... E a terceira... e foi assim durante toda a prova. Definitivamente ele não confiava no seu taco.

 

Saiu da prova e foi correndo para a rodoviária, ainda dava tempo de assistir ao show do Blur.

 

Comprou o ingresso na bilheteria e o show já havia começado. Perdera sua música favorita Country House. Entrou e toda a tensão da prova foi embora, ele estava lá atrás, o palco estava longe e ele foi indo na direção dele, levando chutes, socos, ombradas e cotoveladas. A prova do vestibular não existia mais. Em meio a rodinhas de bate cabeça e o som de guitarra alto ele pulava ao som de Parklife.

 

Foi só quando a banda tocou Beetlebum que a multidão se acalmou um pouco:

 

And when she lets me slip away

She turns me on and all my violence gone

Nothing is wrong, I just slip away and I am gone

Nothing is wrong, she turns me on

I just slip away and I am gone

 

Vitor gritava Country House sem saber que eles já haviam tocado, ele devia ter perdido as três primeiras músicas.

 

Foi um show do cacete, só ficou imaginando como iria embora pra casa, estava tarde e viu até a Marisa Orth saindo dos camarotes onde os ricos assistiam aos shows. Comprou uma cerveja e conseguiu uma carona até a rodoviária, ainda devia ter ônibus que saíssem pra sua cidade naquela hora.

 

No final das contas ele passou na primeira fase do vestibular colando da menina que queria medicina. Ele era o Rei das Colas. Um título que devia receber do reitor da universidade na opinião dele, mas na segunda fase não teria uma garota de medicina na sua frente e não sentia a menor segurança de que iria passar em uma boa universidade.

 

No dia 18 de Dezembro ele passou no curso de Radio e TV de uma universidade particular, foi no mesmo dia que comemorou seu aniversário daquele ano. Marcel, Jorge e Giulio rasparam seu cabelo. Bons tempos. Deve ter uma foto do seu primo correndo com a tesoura atrás dele em algum lugar. Logo depois a banda deles, Caixa Materna, se dissolveu, era hora de crescer.

 

Muita merda ainda estava por vir.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags