April 22, 2019

October 9, 2018

August 22, 2018

August 6, 2018

Please reload

Posts Recentes

EU GOSTO DA EUROPA E A EUROPA GOSTA DE MIM

June 30, 2019

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

FUNGOS NO MACARRÃO

July 10, 2014

 

Bram não gosta de macarrão, acha que lembra os vermes que vivem nos braços dos sem-coração. Não que ele precise comer algo, afinal ninguém precisa comer algo no Mundo Intermediário. Indaga-se porque está ali naquele restaurante imundo com aquele prato de macarrão na sua frente? Porque se sente compelido a comer aquela merda? Parece um macarrão normal com molho de aspargos, seja lá o que for um aspargo. Pensa que aspargos não combinam com macarrão e sente vontade de vomitar.

 

O garfo vai até o prato quase de maneira automática, vai girando enquanto o macarrão vai enrolando entre seus dentes de metal. Bram olha pra tudo aquilo com nojo. O garfo parece adquirir vida própria enquanto o macarrão se aproxima com o macarrão até sua boca. Bram não quer abrir a boca, seus olhos tentam focalizar algo.

 

Tem algo andando em seu macarrão, ele enfia na boca mesmo assim, mastiga e passa mal. Vomita ali mesmo do lado de sua mesa. Sua frio e sente algo andando pela sua garganta, tentando chegar até seu cérebro.

 

Vomita mais um pouco até sentir que não tem mais vermes dentro dele.

 

Olha para o prato de macarrão, um velho se aproxima e joga o prato longe.

 

-Fungos! – o velho grita – Fungos por toda parte!

 

- Fungos? – diz Bram sem entender nada.

 

O velho é arrastado pra fora do restaurante enquanto o mesmo joga um pano em direção a Bram dizendo – Você vai limpar esta sujeira – e parece decidido a impedir a saída de Bram até que ele faça o que tem que ser feito.

 

Bram começa a limpar seu vomito enquanto algo se meche, parece criar vida própria. O fungo quer Bram, não importa como, tenta entrar em seu nariz, mas ele é mais rápido e pisa no fungo que cresce tentando tomar a todos no restaurante.

 

As pessoas não são mais elas mesmas, são agora parte do fungo.

 

Bram corre dali. Sobre trinta e cinco andares sem parar até se sentir seguro. Ele pensa estar a salvo, mas é questão de tempo até o fungo alcança-lo, não hoje, mas em breve. O vocalista dos  Formigas de Mercúrio vai ter muito trabalho pra continuar sendo ele mesmo.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags