April 22, 2019

October 9, 2018

August 22, 2018

August 6, 2018

Please reload

Posts Recentes

EU GOSTO DA EUROPA E A EUROPA GOSTA DE MIM

June 30, 2019

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

OITO DE FEVEREIRO

February 9, 2011

 

“Oito de Fevereiro” – pensava Vitor bebendo sua cerveja – “que merda!”

 

Era o aniversário do seu primo, seu irmão. Estava no trabalho até tarde quando sua mãe liga dizendo que vai passar no seu apartamento. Ele tenta argumentar, mas parece que não vai ter escapatória.

 

- Que merda – diz para Jorge, seu melhor amigo no trabalho – minha mãe vai lá em casa.

 

- Que é que tem? – diz Jorge.

 

- Hoje é aniversário do meu primo, queria beber uma cerveja num bar em homenagem a ele, agora ela vai lá em casa ficar me empacando.

 

E foi assim, na sala minúscula, bagunçada e suja Vitor abriu uma latinha de cerveja e bebeu em homenagem a seu primo esperando que ela fosse embora logo pra ele poder ir até um bar. Assim que seus pais se foram Vitor desceu correndo e foi até o bar de costume, porém o mesmo estava fechado.

 

“Merda!” – pensou – “Essa porra sempre fica aberta até tarde, porque fechou mais cedo justo hoje?” – provavelmente o bar havia fechado porque Vitor não aparecera.

 

Voltando até o apartamento um sujeito esquisito parou na sua frente e Vitor já se adiantou dizendo que não tinha dinheiro.

 

- Não quero dinheiro moço – disse ele – estou desesperado, sou HIV positivo, preciso comprar um leite NAN pro meu bebê, estou desesperado, não aguento mais.

 

Vitor não costumava a se comover com esse tipo de história, mas foi com o sujeito na farmácia comprar o tal leite, porém não tinha mais, o sujeito insistiu que ele fosse com ele até outra farmácia. Vitor tirou tudo o que tinha na carteira, que não era pouco, e entregou ao sujeito.

 

- Tome – disse ele dando o dinheiro – compre o leite e vá pra casa.

 

- Eu queria provar que quero comprar o leite – disse o sujeito, que fedia, mas tinha uma boa aparência.

 

- Eu confio em você – disse Vitor – você não precisa provar nada para ninguém.

 

O sujeito disse algo sobre ser cristão, sobre que ele havia cruzado seu caminho para que alguma mensagem fosse entregue para ambos.

 

- Hoje seria aniversário do meu irmão – disse Vitor triste – ele se matou.

 

- Você vai sonhar com ele hoje – disse o sujeito – e se quiser chorar chore, mas não acredite nas baboseiras que dizem sobre quem se mata, porque se Jesus levou o bandido que estava do seu lado, vai levar todos nós que não valemos nada também.

 

Vitor deu um abraço no sujeito e se despediram. Quando voltou pra sua casa chorou logo após entrar no elevador e soube que o dinheiro foi gasto como seu primo gostaria, não com uma cerveja, mas ajudando alguém que precisava de ajuda, fazendo alguma diferença.

 

Vitor foi dormir esperando que seu sonho lhe dissesse algo que precisasse ouvir.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags