JONAS (PARTE I) - DESOBEDIÊNCIA DO PROFETA


A palavra do Deus-Fungo foi dirigida a Jonas, filho de Amitai, nestes termos: “Levanta-te, vai ao 9376º andar, no setor da promiscuidade, e profere contra ela os teus oráculos, porque sua iniqüidade chegou até a minha presença.”


Jonas pôs-se a caminho, mas na direção da porta que leva para baixo, para fugir do Deus-Fungo. Desceu ao subterrâneo, onde encontrou um trem que partia para o Mundo Posterior; pagou a passagem e embarcou nele para ir com os demais passageiros para o Mundo Posterior, longe da face do Deus-Fungo.


O Deus-Fungo, porém, fez vir sobre os trilhos uma onda de choque impetuosa e levantou no trilho uma eletricidade tão grande que a locomotiva ameaçava despedaçar-se. Aterrorizados, os viajantes puseram a invocar cada qual o seu deus, e atiraram nos trilhos a carga do trem para aliviarem-no. Entretanto, Jonas tinha ido até o último vagão do trem e, deitando-se ali, dormia profundamente. Veio o maquinista e o despertou: “Eles vão dividir o seu belo crânio, e preenchê-lo cheio de ar. E dizer que você está nos anos oitenta, mas irmão, não se preocupe. Você será atirado sobre qualquer coisa, sobre o nunca do amanhã.”


Em seguida disseram os viajantes entre si: “Vinde e tiremos à sorte para sabermos quem é a causa deste mal”. Lançaram à sorte e esta caiu sobre Jonas. E perguntaram-lhe: “Tu, por quem nos acontecem estes males, diga-nos qual é a tua profissão? De onde vens? A que país e a que raça pertences?” – “Sou do 7432º andar” respondeu ele “Adoro o Deus-Fungo, Senhor dos concretos, que criou o Edifício e todos os andares.”


Ficaram então aqueles homens possuídos de grande temor, e disseram-lhe: “Por que fizeste isto?” Pois tinham compreendido, pela própria declaração de Jonas, que este fugia para escapar à ordem do Deus-Fungo. E disseram-lhe: “Que te havemos de fazer para que os trilhos se acalmem em torno de nós?” Porque os trilhos tornavam-se cada vez mais ameaçadores. “Tomai-me” disse Jonas “e lançai-me às rodas de aço, e os trilhos se acalmarão. Reconheço que sou eu a causa desta terrível tempestade que vos sobreveio.”


Os homens tentavam ver para onde se dirigiam, mas em vão, porque os trilhos se retorciam e davam voltas que antes não existiam. Então invocaram ao Deus-Fungo: “Deus-Fungo”, disseram eles, “não nos façais perecer por causa da vida deste homem, nem nos torneis responsáveis pela vida deste homem que não nos fez mal algum. Vós, ó Deus-Fungo, faz como for do vosso agrado.” E, pegando em Jonas, lançaram-no às faíscas, e a fúria dos trilhos se acalmou. Tomada de profundo sentimento de temor para com o Deus-Fungo, os viajantes ofereceram-lhe um sacrifício, acompanhado das canções do maquinista.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 by Me Leve Para Longe

  • Twitter Classic
  • Facebook Classic